Site de Poesias

Menu

Um país as avessas

Deveria ter sido criado
Antes que o Sol se posse
E a nuvem negra voltasse.
A nuvem febril da tolice.

Estiveram sempre correndo
Como saudosas lesmas
Atrás daquilo que desconhecem
Seguindo sempre pelas mesmas.

São as mesmas estradas de um mesmo país.
Foram os mesmos ventos que sopraram
No longinquo bosque do saber exasperado
O bosque onde tudo se cria,
Em prol da democracia
Onde tudo se sabe,
Onde tudo se constrói,
As avessas.

Compartilhar
Thiago Rodrigues dos Santos
12/01/2006