Site de Poesias

Menu

RENASCER


RENASCER
 
Na penumbra moras alma triste
Não vês a luz que esplende fora
E se a sombra te horroriza agora
É porque tua paz a chegar resiste
 
 Nem a um raio de sol te abristes
És tão bela e jovem, porque choras?
Há tantas dores pelo mundo afora
E mesmo assim a alegria existe
 
Na tristeza é teu avesso que vive
Num pacto de fidelidade íntima
E a ofuscar-te, oh alma, tuas lágrimas
Não te deixa sentir o que te avive
 
Renasça no inverso das tuas mágoas,
Das tuas dores e das tuas fráguas
 

Compartilhar

Visitem

www.sergionespoli.recantodasletras.com.br

Grato!


07/04/2013