Site de Poesias

Menu

Cantilena de Amor

[Ilustração não carregada]

Versos bordados em rendas
estrelas nuas em couro
beijam-se ás brisas, em fendas
gotejam lágrimas d’ouro


tuas lindas imagens
minhas sendas
derramadas
da cantilena de um monjolo


disseca num fino vaso
buquê de pálidos aforismos
noutro
minhas ninféias roxas
tem um choro balbuciante
no fel dissonante das horas


gravetos úmidos na invernada
suplicando dóceis lareiras
quando fende-se a ferida profunda
no encontro dos lagos quietos


meus belos sonhos diletos
não fossem díspares
os nossos
posto que o mel da tua alma
não quer secar dos meus ossos.

 

 

 


   Sejam muito bem vindos em :)
        poesiasegirassois.blogspot.com


 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar
Davi Cartes Alves
29/03/2013

  • 0 comentários
  • 130 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados