Site de Poesias

Menu

O SENTIDO DA VIDA

 O SENTIDO DA VIDA
De: William Vicente Borges
 
Até quando, Não.
Até quando, Por quê?
Até quando, Chorar.
Até quando, Viver.
 
Até quando pensar, nisso.
Até quando pensar, naquilo.
Até quando se achar, impróprio?
Por quê?
 
Vou para de falar o que penso?
Vou para de viver o que acho?
Vou parar de rir o tempo todo?
Vou ter que ser capacho?
 
De quem não crê?
De quem não quer?
De quem nada espera?
De quem nada tem?
 
Desculpe se minha alegria te faz mal.
Perdoe minha maneira de ser e sentir.
Perdoe-me Poe existir constante.
Sou eu letra de Deus nesta música
Chamada vida abundante.
 
Deus dá o tom e eu canto.
Deus dá o ritmo e eu danço.
Deus dá a tinta e eu pinto.
Deus dá a pedra e eu esculpo.
 
E canto alegre.
E danço como louco.
E pinto com muitas cores.
E esculpo com vida. E DIGO: Fala!
 
Portanto não chorarei em cantos.
Não sofrerei pelos pensamentos alheios.
Serei eu, mensageiro do amor de Deus.
Só assim a vida faz algum sentido.

Compartilhar
WILLIAM VICENTE BORGES
07/03/2013