Site de Poesias

Menu

MARCADO PARA MORRER

  
As janelas do meu ser se abriram.   
Quanta angústia, quanta dor...
Por amor a arte, terei que sofrer padecer e morrer.
Tenho medo do amanhecer, do desconhecido...
Uma solidão invade o meu ser, eliminando a paz e a esperança de um novo amanhecer.
Só Deus sabe a dor, que estou sentido.
Estou tão só mesmo no meio de uma multidão.
Quanto medo, um sentimento de culpa devora o meu ser.
Estou passando por um momento difícil da existência, ao longo da minha caminhada sempre busquei levar uma mensagem de paz e amor.
Para defender a mesma sempre enfrentei o "mundo", escrevendo e falando sobre as diversas mazelas que nos circunda.
A censura mesmo que camuflada permanece viva, influenciando no cotidiano. São tantos os monstros que enfrentei ao longo desta viva.
Hoje, procuro por um momento viver no exílio, estou em uma fase de muita dor.
Estou doente fisicamente e espiritualmente.
Não quero magoar, não quero deixar uma mensagem distorcida, só quero o bem da humanidade.
Quero difundir a paz!
O meu ser pensa em deixar de existir; colocando, um ponto final, na minha existência.
Quero estar em paz comigo e com o mundo.
Quero começar do zero a minha jornada.
Coisa de alma, coisa do ser...

Compartilhar

04/02/2013