Site de Poesias

Menu

Desafio

 
Tenho em você, o meu maior desafio
Revelar-me para que eu possa abrigar
Meu corpo que sem o teu é apenas frio
Solidão que o tempo não se fez perdoar
 
Paixão de um coração que a tem doentio
Indeferida conjunção que o faz respirar
O perigo de morrer e de nunca ser sentido
Sucumbindo o desejo, na luz do teu olhar
 
Um intervalo vazio, um percurso sem ida 
Volta que persiste, o instante sem demora
Real de uma vida eternizando a sua hora
 
Pois já não existem tantas opções de saída
Esperança morta, amanhã que se implora
O abrir das portas de uma alma que conforta

 

 

Compartilhar
Murilo Celani Servo
03/02/2013