Site de Poesias

Menu

Loucura em desamor... (Degrau a baixo)


Navego... Não nego: viajo sorrindo


e se eu não renego o meu tino é destino


sem fato! Sem data marcada ou sem lema...


 


Trafego e me pego apagando, delindo


e o céu vai se abrindo


e ainda vou rindo, vou indo, vou indo...


Que lindo!


 


Eu vi que você não me ama


e nem trama, na cama, deitar sua flor...


 


Oh! Dor, desamor, desfavor, desodor


que nem soube existir... E daí?


Vou seguindo, sorrindo, vou indo


e me blindo outra vez e de vez


com a tez enrugada do sal


que me escorre e decorre do tento


encerrado e sem ar vou pro mar expirar,


inspirar ou pirar... Ou pular


dentro em mim e dizer:


“ – Putz! Fim”!

 

Compartilhar

Em homenagem ao poeta Vinícius Garcia e seu poema "Igual"! Parati/RJ

RONALDO RHUSSO
10/01/2013