A barbada

A corrida de cavalos
é um esporte bretão
Porém no mundo inteiro
existe a competição
Pra muitos é um negócio
e pra outros diversão


O turfe, como é chamado,
tem histórias curiosas
de apostadores perdendo
importâncias volumosas
em corridas que pra eles
pareciam vitoriosas


O apostador contumaz
talvez mereça um estudo
Mas tem o ganancioso
que não aposta miúdo
É o caso dos pilantras
que um dia apostaram tudo


Eles eram seis amigos
empregando o capital
das suas agiotagens
pois queriam afinal
investir numa empresa
de alcance regional


Pontes,Machado,Silvano,
Cardoso,Amorim e Jota
nos seus negócios agora
iam gastar uma nota
aplicando numa empresa
cada um a sua cota


Entretanto Pontes era
frequentador de corridas
e se achava experiente
por tantas já assistidas
Mas apostas vitoriosas
tinha menos que perdidas


Pensando que já sabia
ganhar dinheiro em aposta
um dia tomou coragem
pra fazer uma proposta
aos outros sócios de quem
esperou uma resposta


- Nós podemos aumentar
esse nosso capital
vencendo uma corrida
do torneio nacional
duplicando o valor
dessa verba inicial


As apostas em cavalos
são um jogo de xadrez
É preciso pra apostar
raciocínio e sensatez
Como podemos vencer
vou explicar a vocês


O cavalo em questão
é um grande velocista
e ainda é desconhecido
do apostador turfista
Vai ficar no box um
que é o melhor da pista


O jóquei mais vencedor
estará nele montado
E pelo seu treinador
o cavalo é bem tratado
Tenho boas referências
do haras que foi criado


Esse cavalo está
no esplendor da idade
Vai correr em pista seca
sua especialidade
Pois é onde desenvolve
a maior velocidade


Mas quando é conduzido
não sabe trotar direito
Dar impressão de mancar
é seu único defeito
No rateio deste páreo
ele não será aceito


Estou passando a vocês
de uma fonte segura
informações de cocheira
não apenas conjetura
A vitória com certeza
vai nessa cavalgadura


E o Pontes conseguiu
provar com seu argumento
que apostar no cavalo
era um grande investimento
e entre todos os sócios
houve um entendimento


Mas eles só repetiam
um erro já conhecido
E perder o seu dinheiro
era o prêmio merecido
Era preciso saber
que não há páreo corrido


E no dia da corrida
foram todos ao guichê
e apostaram no cavalo
sem desconfiar porque
terminaria o páreo
sem pagar nem o placê


Conforme Pontes previu
na sua argumentação
o cavalo manquejou
na sua apresentação
e ninguém estava ali
pra apostar num azarão


Quando foi dada a largada
o cavalo foi pra ponta
O jóquei descia o braço
confiando em sua monta
A estratégia na corrida
ficava por sua conta


O segundo e o terceiro
avançavam descontando
O quarto, quinto e o sexto
atrás já vinham voando
mas o cavalo de Pontes
respondia acelerando


Aquilo foi a surpresa
daquela competição
O cavalo reputado
como um grande azarão
avançava absoluto
na primeira posição


E correndo muitos metros
sem ninguém pedir passagem
o cavalo já corria
com seis corpos de vantagem
parecendo um foguete
partindo para a viagem


Quando entraram na curva
ainda estava na frente
e a platéia assistia
um desempenho excelente
mostrando que seu piloto
era muito experiente


Apostadores lembraram
que nessa competição
o cavalo que na curva
desgarrou do pelotão
também cruzou pelo disco
se sagrando o campeão


Parecia que a prova
já estava definida
e o cavalo de Pontes
venceria a corrida
Porém na longa distância
a disputa é mais renhida


Para todos os pilotos
chegava aquele momento
que o cavalo é refreado
para um galão mais lento
porque já corre na pista
beirando o esgotamento


Foi aí que o piloto
o percurso calculando
nesse ponto seu cavalo
foi na pista acomodando
sem notar que o segundo
já estava aproximando


E o jóquei de repente
olhando só de soslaio
viu tomar a dianteira
avançando feito um raio
um cavalo que no turfe
é chamado paraguaio


Paraguaio é o cavalo
que avança em velocidade
mas dando impressão que vai
vencer com autoridade
ele entrega os pontos quando
vem a hora da verdade


Foi o que aconteceu
com o cavalo em questão
Correndo que só um galgo
atiçado em lebrão
foi perdendo o seu gás
e esmoreceu o galão


Confirmando a sua fama
esmoreceu de repente
Ninguém esperava dele
resultado diferente
e o cavalo de Pontes
voltou a tomar a frente


Nesse ponto já estavam
correndo a reta final
Para o piloto era
um momento crucial
pra confirmar a escrita
vencendo o páreo afinal


O favorito da prova
vinha correndo fechado
e o jóquei nem exigia
do cavalo pilotado
que embora fosse veloz
corria prejudicado


Porém com categoria
encontrou uma passagem
e avançou atropelando
pra descontar a vantagem
correndo como a pantera
percorre o campo selvagem


O favorito já ia
perfeito em sua tocada
e o cavalo pilotado
mostrou em sua passada
ter o gás suficiente
para uma atropelada


Mas o primeiro seguia
demonstrando seu valor
e avançava para o disco
disparando com vigor
Veloz que só caloteiro
quando vê o cobrador


O jóquei desenvolvendo
uma estratégia correta
acelerava o cavalo
para não perder na reta
Ser recordista em corridas
era sua grande meta

E livrando cinco corpos
do segundo colocado
não havia mais terreno
para ser ultrapassado
avançando para o disco
num galope martelado

O Pontes e seus amigos
festejaram a vitória
que todos reconheciam
tinha sido meritória
pela raça que o cavalo
demonstrou na trajetória


O futuro da empresa
já estava garantido
Era muito o dinheiro
que veriam repartido
Só eles tinham a pule
daquele páreo vencido


Porém do alto-falante
veio um comunicado
O jóquei na repesagem
fora desclassificado
pois perdeu peso demais
pelo esforço empregado


Quando isso acontece
a pule não ganha nada
e não há ressarcimento
pela soma apostada
Do turfista azarado
a história vira piada


Com outros apostadores
a vitória festejando
e cercado pelos sócios
que estavam espumando
o Pontes nesse revés
não estava acreditando


E levou eles até
o lugar da repesagem
Porém lá foi confirmado
na rigorosa triagem
que o piloto perdeu
indevida porcentagem


O Pontes ficou nervoso
sem saber o que dizer
Nesse ponto os seus sócios
queriam nele bater
pois não pensavam que ele
saberia o que fazer


- Perdemos nosso dinheiro
quem quiser me achincalhe
Mas pra apostar em cavalos
não vejo quem me iguale
Quem é que pode prever
a derrota num detalhe?


Mas qualquer explicação
não queriam mais ouvir
Com medo de apanhar
sem ninguém pra acudir
o Pontes foi para a pista
e começou a fugir


Os sócios foram atrás
cada qual mais furioso
por terem acreditado
num discurso enganoso
pois perder dinheiro assim
era muito afrontoso


Pontes corria na frente
com Cardoso no encalço
que já ia aproximando
mas ele pisou em falso
Um sapato ele perdeu
e um pé ficou descalço


E Cardoso manquejando
logo foi ultrapassado
por Silvano que corria
muito mais acelerado
e atrás dele já vinham
Amorim, Jota e Machado


Fora de forma Silvano
com pouco perdeu o gás
Queria pegar o Pontes
mas não sentiu-se capaz
Parou na pista arfando
e foi deixado pra trás


Machado correndo muito
parecia um projetil
Ele era o mais zangado
e ferido no seu brio
Estava alcançando Pontes
mas tropeçou e caiu


E Pontes continuava
fugindo ligeiramente
Quando entraram na curva
ele seguia na frente
Que ele ia escapar
já estava evidente


Enquanto Cardoso e Jota
para trás foram ficando
o Amorim resoluto
já estava aproximando
mas o Pontes assustado
prosseguiu se afastando


Pontes agora corria
com dez corpos do rival
e cobrindo o percurso
daquela pista central
botando a língua pra fora
cruzou o disco final


Conseguindo escapar
pulou a cerca do prado
e atravessando a rua
alcançou o outro lado
Quase não tocava o chão
correndo desesperado


E lá naquela cidade
nunca mais ele foi visto
Na corrida de cavalos
quem vence é o imprevisto
Quando você for ao prado
nunca se esqueça disto

 

FIM

Carlos Alê
© Todos os direitos reservados