Site de Poesias

Menu

Teu amor tem um quê de mar

[Ilustração não carregada]

 

 

 

 
 

Esvai-se o véu sonoro
cantando em chamas
ao silêncio lúgubre do farol
mantras em mantas de hissopo
purificando doridas claves d’alma
restos de alvorada
para uma legião de tensas procelas
dissolvem-se as borrascas
ante a força de um pensamento
mas elas retornam em laminas
e cimitarras famintas
há volatilidade nos mares de dentro
quando os sonhos porejam o amor
quando n’alma
rochedos suplicam tuas cores,
suaves marés
sem volta
versos soprando quimeras
em conchas pulsantes, escarlates
colchéias em litorais abandonados
tua voz , doce realejo à maresia
sumindo em asas de areia
a imagem do teu sorriso
brinca no balanço das vagas
impresso na vastidão do mar,
irrequieto mar
intenso mar
triste mar,

de dentro.
 
 
 
 
Sejam muito bem vindos em :)
                         poesiasegirassois.blogspot.com
 
 


 
 
 
 
 
 
 
 

 

Compartilhar
Davi Cartes Alves
06/01/2013

  • 0 comentários
  • 113 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados