Bom dia, amor

 Eu começo um verso pra te dizer bom dia
Toda minha prosa é pra sua alegria
Tem café quentinho e manteiga no pão
Se quiser um carinho, tem o meu colchão
Passa o dia quietinho no enlace das minhas pernas
Se não estiver bom a gente alterna
Deixa o rádio tocando em uma música boa
Somos tão livres como qualquer pessoa
Vem meu amor,
Vem fazer serenata nos meus ouvidos, me arranca uns gemidos
Vem pra ficar.

Ana Julia Artur Bolato
© Todos os direitos reservados