Site de Poesias

Menu

Névoa

[Ilustração não carregada]

Cai a tarde enevoada de ténue claridade.

Com sua fria névoa perversa, mas bela!

em sua roupagem exalando perfume branco.

Debruçada na janela vejo a porta esquecida, vejo vasos, e bámbus de folhas verdes

que transbordam de esquecimento.

Cada folha sua, me dá uma resposta diferente, na voz sussurrante do vento

nesta névoa fria, e densa.

Camuflados estãos os galhos, suspirando no silêncio.

Trago na mão direita o reflexo da sua ausência.

Amargo como um fruto agreste, mas é o único que alimenta

Meus sonhos vestidos de música, ternura e transparência.

Cristiane Coradi.

Compartilhar

Com soberana melancolia brota dos meus olhos erguidos um arco íris
este é o resumo do dia.

cris coradi
05/12/2012

  • 6 comentários
  • 106 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados