Site de Poesias

Menu

SONHAR CONSTANTE

Tenho um coração não viajante,

Tranquilo em seu compasso,

Ex-dançarino delirante,

Marcha, soldado, em firme passo.

 

Não pense que ele nunca sonhou

Ou dançou num ritmo só dele,

É que a vida impôs seu tom,

Entristeceu a música, outrora alegre.

 

Porém, domado o coração

Resta a alma,

Minha alma de sonhar constante.

 

Segue cativa sua canção,

No corpo de hoje, sua prisão,

Minha doce alma de antes.

Compartilhar
Lucilla Guedes
02/12/2012

  • 4 comentários
  • 271 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados