Site de Poesias

Menu

"BRANCOS ANÉIS".

 

"BRANCOS ANÉIS".

       (Soneto).

 

Vinde espumas aos meus pés!

Por estes solos sagrados,

Rolando brancos anéis

Deixando meus pés molhados.

 

A brisa leve passeia

Soprando o pano da vela,

Nasce do mar lua cheia

Com sua face amarela.

 

Tudo então parece incrível

Pra natureza é possível,

Batendo forte a cratera.

 

É quando o mar sobe o nível

À olhos nu, invisível;

Como chega a primavera!

 

Autor: Antonio Hugo.

 

Compartilhar
Antonio Hugo
25/11/2012