Site de Poesias

Menu

Pescador

[Ilustração não carregada]

Manhã clara suave molhada de orvalho fresco, nos meus devaneios

viajo nas asas da liberdade num vôo alucinante, e me deparo com a vida

sinto meu coração vibrar...

Da alma sai um canto sobrenatural, que se vai... e leva minha voz

até o mar, sinto a paz que a brisa traz.

Que vontade de velejar no barco do pescador, que passa horas no mar

em silêncio, só com os clamores do vento a meditar até o sol poente, ele sabe esperar

entre redes e rezas, que os peixes mensageiros lhe ensine a voltar.

Assim eu, e o pescador deixamos a poesia ficar, no mar...

Cristiane Coradi.

Compartilhar

Quero alargar meus passos para chegar mais longe
encontrar a plenitude e harmonia e possuir a misteriosa virtude do saber, viver em paz
na simplicidade dos meus desejos.

cris coradi
22/11/2012

  • 11 comentários
  • 200 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados