Regresso

Tudo em nós tem paladar
Amor terno, calor vulgar
Flamejamos em brasas frias.

Somos fruto do inapropriado
Revestidos de pecado
E de toda razão vazia.
Caminhamos sem sucesso
Regressamos ao progresso
De duas vidas sozinhas.

Em verdade essa felicidade embriagada e
Beijada em boca ofertada
É no fundo uma piada
Pras nossas angústias sorrirem.
No intervalo dessa história
Quão tolos fomos
Dois fugitivos sem glória
Que tropeçaram até se reunirem.