Site de Poesias

Menu

INDULGÊNCIA


Triste, cansada, a tua alma chora
E faz do pranto a oração sincera
Pela união que há tanto tempo espera
Só, na sua crença, a tua alma implora
 
Como gotas de orvalho que a aurora enxuga
Assim os anjos enxugarão teus olhos
O sol nascente te apontará os escolhos
E o teu amor não haverá quem julga
 
Com o sol poente o dia vai se embora
No breu da noite a tua fé cintila
E no silêncio a tua voz se exila
Por orar baixinho o carmim descora
 
Triste, cansada, a minha alma chora
Não tenho anjos a enxugar meus olhos
Que por embaçados tropeço nos escolhos
E a tua presença a minha alma implora
 

Compartilhar

Visitem-me também em meu site:
www.sergionespoli.recantodasletras.com.br
GRATO

sergio néspoli
15/10/2012