Site de Poesias

Menu

100% perto da morte

O meu espírito se perdeu

Desceu a calçada e vagou pelas ruas

Não pisou na lama nem tocou os arranha céus

Escapuliu da Igreja 

Dormiu no Bar

Perdeu os amigos

Fez as pazes com a solidão

Serviu ao Deus invisível 

Aprendeu a ser humano 

Se perdeu das praças nos grandes centros

Despertou nas ruas de barro  pelos guetos da favela

Encontrou o amor das marias

Esqueceu de amar o dinheiro

As feiras livres agradeciam sua poesia

Pedalou ao pino do meio dia

Descansou da labuta

Enquanto somente vivia.

 

 

Compartilhar
Josa Medeiros
27/08/2012