Site de Poesias

Menu

As Leis do Amor

Como no mundo nada se cria

O amor que tenho não foi culpa minha

Nunca criei tudo o que sinto

E não posso criar algo que me faça te esquecer.

 

Como no mundo nada se perde

A declaração do meu amor

Não estava apenas nas palavras

Daquela carta de amor que se desfez.

 

Como no mundo tudo se transforma

As palavras de amor podem tornar-se de desprezo

Como aquelas, daquelas noites em que eu pelo avesso

Inconformada por te perder

Fui incapaz de escrever.

 

Como o amor não se cria, não se perde, se transforma

Te amarei por toda a vida

E te odiarei até a morte (!)

Mas bem ou mal continuarei pensando em ti

Mas bem ou mal continuarei pensando em ti...

 

Escrito em 30/12/1999

 

Compartilhar
Melina dos Anjos
27/08/2012

  • 0 comentários
  • 61 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados