Site de Poesias

Menu

Docilidade

[Ilustração não carregada]

Essa chuvinha que veio lavar o meu dia
acinzentou o meu sonhado anil
que vagarosas horas se misturam
ao cheiro de asfalto e mato molhados
cheiro natural de ventos de chuva
Eu fiquei aqui pensando em histórias leves
que não me levam a definitivamente nada
sem maquiagem, fala mastigada, sorriso bobo
uma lasciva inércia oral ou da boca fechada
contraponto ao lânguido corpo deitado ao sofá
Ahh, faça-me o favor, mulher, de ser menos casual
essa passividade cotidiana
esse cafézinho e o livro nas mãos
essa música e as mesmas piadinhas
Pensando bem, não!
Não posso reclamar das pequenas alegrias
o que me encanta é que estou assim
inofensiva e imperturbável
o que me encanta é que a chuva cai
e me encontro assim, facinha , facinha ...

Compartilhar

Olá, obgd pela leitura!
O café pra qual convidei na outra poesia, não saiu!
Peninha, bjs bom resto de semana!

Elisa Gasparini
09/08/2012