Site de Poesias

Menu

REVELAÇÃO

[Ilustração não carregada]

Rajada reluzente
algo me sobreveio
copo caiu, se espatifou
À espera, engalfinhada
na minha interna toca
feito gato, que se comprime
depois desenrola
feito minhoca, eu aguardei
Sinistra previsão
ventos ameaçadores
um dia isso teria que te incomodar
na tua porta ia bater
e eu do meu submundo
vejo fragmentos a voar
vi todo o céu escurecer
Queria ver teu rosto incrédulo
você sorria desdenhoso
Meus lábios se movem num lamento
eu sabia, eu sabia, eu sabia
pios agourentos da ave noturna,
uma risada animalesca e soturna
eu sabia, teu mundo caiu
oxalá nosso Deus
fio de sangue pinga no porcelanato
eu sabia, eu somente sabia
cacos cortantes do copo
eu sabia, sabia
de tua arrogância algo iria te destituir

Compartilhar

Obrigada por me ler.

Elisa Gasparini
25/07/2012

  • 7 comentários
  • 538 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados
  • Tags: