Site de Poesias

Menu

POR ENQUANTO

 POR ENQUANTO

VOU CHUTANDO O BALDE,

RINDO DE QUASE TUDO,

CRESCENDO VERTICALMENTE.

POR ENQUANTO

ESCREVO E RIO,

ABRAÇO E ME AUSENTO,

REFLITO E FAÇO ACONTECER.

POR ENQUANTO 

ENQUANTO AINDA TENHO UM CANTO...

 

Compartilhar
jorge poeta
29/06/2012

  • 0 comentários
  • 38 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados