Site de Poesias

Menu

Amigo

 
 

És a essência da virtude,
a voz meiga da inocência
ou o silêncio na atitude
repleto de paciência.

És um tanto de outros tantos
e um pouco de cada um
És louco, poeta, santo
sendo muitos ou nenhum

És meu Não se dizes Sim
Reticência dos meus medos
Começo, meio e fim...

És meu nome, sendo assim
sem mistérios, sem segredos
Um tanto imenso de mim...

Charlyane Mirielle

Compartilhar
Charlyane Mirielle
19/06/2012