Site de Poesias

Menu

Valores

                                                                                                  Tudo que fazemos
não é digno de nota
não temos que valorar o pensamento
O aprendizado não se mede, pois,
se medir pudesse
também haveria de ser taxado.
Desta forma, poderíamos
tributar a quantidade de
sorrisos e abraços,
o amor que se dá
e contabilizar o amor que
ainda temos em nós.
Cobramos da vida
Cobramos de nós mesmos
Cobramos um carinho e,
sequer pagamos pelos que recebemos.
Não existe medidores nem catracas
A passagem e a entrada
são livres
se houverem cobranças
serão na saída
e você,
somente você
poderá ser o credor
só teu coração terá registrado
o quanto foi utilizado
O quanto gastou de tua vida.
Dê maior liquidez  às paixões
e maior lastro ao amor...
e se,
na saída, tiver que pagar
e nenhum saldo lhe restar
faça um balanço
porquê
terá que prestar contas
se déficit ficar
te resta chorar
mas, no superavit
em viver
não terá nada em
temer.
 
Curitiba, 24.maio.2012

Compartilhar
sergio de macedo saldanha
27/05/2012

  • 0 comentários
  • 90 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados