Site de Poesias

Menu

AO PÉ DA LETRA

[Ilustração não carregada]

 
 
Sou o mundo
Que suspeita
Do desespero
Que ronda
As paixões
Sem limites.
 
Sou o presente
Que atravessa
A essência remoída
Do prazer-renúncia.
 
Sou o silêncio
Preciso
Do instante
Interrompido
No fulgor
De um beijo.
Sou a cadência
Que vislumbra
Na intensidade
Da imaginação.
 
Sou o canto
Repartido
Na trajetória
Composta
De uma história
Sem começo.
 
Sou o sigilo
Reticente
Das letras
Dispersas do ADEUS!
 

 

Compartilhar

Imagem retirada do Google.

Val Bomfim
15/05/2012