De Lua

Me desvende...
Tente!
Sou misteriosa e surpreendente.
Como a lua
Ás vezes sou minha
Em outras sou tua.
O que vês é superficial
É um nada
Perto da essêscia profunda da minha alma.
Me vê de relance
Podes achar que estou ao teu alcance.
Que sou mais uma para desvendar
Para seduzir e depois cansar...
Pois não sou assim como me pintas
Sou comum, sou normal.
Também sou Deusa e fatal
Mas quando quero
Não todo momento.
E pra quem eu quero.
Ás vezes fico por baixo
Mas adoro ficar por cima.
Sou fêmea, sou igual.
Também escolho
Sei do bem
Sei do mal.
Sou meiga
Sou mortal.

Carolina Salcides
16.11.05