Site de Poesias

Menu

Minha Filha

Lembro você, bela e pequenina/ o olhar meigo, a voz macia/  o sorriso ingênuo, meio franzina/ o amor puro que eu conhecia./ Aos poucos foi crescendo, crescendo/ a beleza cada vêz mais se acentuando/ a vida com amor sempre vivendo, /e, nos estudos sempre se destacando./Breve, uma moça estará formada/e, ao vê-la feliz, direi comovido/cu8mpri aqui a minha jornada./Mais tarde, quando Deus me chamar/ e tua mãe ainda não tiver partido/ dá a ela a recompensa por te amar.

 

 

Compartilhar
Haroldo Guilherme Josuá de Medeiros
13/03/2012

  • 0 comentários
  • 238 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados