Site de Poesias

Menu

Extrato Interlinear #010: NÃO HÁ MAIOR PROVA DE AMOR

[Ilustração não carregada]

Bosco Esmeraldo
 
Assim nos disse Jesus certo dia,
Ouvi: “Não há maior prova de amor
Do que, de sua vida, ser um doador
De doar a sua vida ao irmão”, dizia.
 
Será que temos cumprido
Esse máximo preceito?
Temos fechado o ouvido,
 
Pensando um melhor um meio de cumprir
O grande mandamento do Senhor,
Descobri que, de sangue, ser doador
Cumpro esse papel, de vida a suprir.
 
Mas, do nosso próprio jeito
Fazemos mor alarido,
Com o nada, sem preconceito.
 
Mas não podemos os braços cruzar
Nem jamais poder dizer: “Não é comigo!”
Não somos imunes, pois, do perigo,
Do amanhã não se sabe, é bom avisar.
 
E, desde os meus dezoito anos
Fui um doador voluntário,
Doei sangue sem ter danos,
 
Agora, já no passar dos sessenta,
Com o diabetes, devido a apneustia,
Inelegível nesta galeria
Já não posso mais doar. Mas que tormenta!
 
Sou um fiel depositário,
E pra muitos desenganos
Sou, da vida, solidário.
 
Como doador incapaz me alivio,
Neste alerta àquele não doador:
Do carente,se importe com sua dor,
Em prol de uma vida que está por um fio,
 
“Do paciente, sinta a dor!”
Lanço-te este desafio:
“Sê pois, de sangue um doador!”

Compartilhar

Infelizmente não posso mais doar sangue, devido ao diabetes.
Mas posso incentivar a você ser um doador voluntário.
Nada doe e vale por uma vida! Crato - CE

Od Laremse
27/02/2012