Site de Poesias

Menu

Musa: Profana e Divina

[Ilustração não carregada]

 

Pouso seguro do viajante perdido.

 Oásis salvador em meio a um deserto.

 Não é apenas corpo ou espírito,

 É ser completo, é presença almejada,

 É parcela que desperta para o todo.

 Efemeridade que pactua com a eternidade.

 Limite que é portal para o ilimitado.

 Em parte sol, em parte lua.

 Em parte dia, em parte noite.

 Portadora da essência das nascentes.

 Sagrada mina de cristalinas águas.

 Libertadora e posseira de um coração.

 Inquietante na sua sedução e jugo.

 Promessa de paz e segurança.

 Energia que cria e ordena o caos.

 Divina criatura, arte maior.

 Acima de ti , somente o Criador.

 Lume da trilha de uma existência.

 Mãe de um poema,

 Amante de um poeta.

 Esposa de uma realização,

 Ensinando a paixão a ser amor.

 Despertando toda a posse,

 Para depois libertar o desapego.

 Vertendo o profano em divino.

 Pactuando com a divindade.

 Sendo musa por ser mulher.

 

 

Compartilhar

Se desejar ouvir o áudio: http://www.recantodasletr...


17/02/2012