Site de Poesias

Menu

Morrer

 Reflita sobre a morte: Pode ser suave ou terrível.

Pode haver o céu, o inferno ou nada.

Pode ser violentíssima ou calma como o canto de cisne.

Pode ser assustadora como o maior terror ou pacífica feito o silêncio,

Importa pouco como será a morte, importante mesmo é saber e sentir que vivi,

Que aproveitei cada milésimo, cada suspiro enquanto aqui estive.

Se vou morrer com quarenta ou com noventa anos é irrelevante,

Releva é ter a alma prenhe de sensações e conhecimentos e alegrias (mesmo que efêmeras).

E morrer sabendo que a vida valeu a pena!

Compartilhar
Thiago da Silva Carbone
12/02/2012