Olhos do Amor

Olhos do Amor

 

 Olhos de mulher. 

 Encanto divino. 

 Doçura suave.

 Brilho que é convite

 para a liberdade 

 e para prisão. 

 Clausura e delicadeza. 

 Pureza e paixão.

 Guardiões de segredos

 que se revelam  

 apenas no silêncio

 das almas extasiadas.

 Lugar seguro, 

 caverna em fenda de rocha, 

 oculta em mata fechada.

 Densa floresta, 

 rica vegetação,

 convite para descanso 

 ao corpo exaurido. 

 Para recuperar as forças,

 para ali erguer moradia.

 Com sentimentos masculinos,

 demarcar seu território.

 Abrindo uma clareira, 

 reconhecendo o ar celeste,

 nele pressentindo o perfume

 de mulher em flor.

 Querendo ir além, 

 imaginando ter asas,

 Ícaro a debater-se 

 em voo.

 Sendo herói solitário 

 que se perdeu 

 no horizonte, 

 que se perdeu de si, 

 para encontrar-se num olhar.