Site de Poesias

Menu

Madrugada de Véspera

[Ilustração não carregada]

Sinto como se agora fosse
a véspera de um reencontro.
Estou aflita e saudosista,
me faltam folhas para escrever
a ansiedade autoritária
que me atou agora
para o nada acontecer.

Sinto como se agora fosse
a porta dos meus sonhos se abrindo
na continuação do tal livro...
e já é tarde, você deve está dormindo
sem saber do amanhã que virá...
eu também nada sei
mas apenas quero imaginar...

Sinto os meus olhos desobedientes
fecharem no meio das palavras,
o sono é grande e persistente
nessa madrugada desgovernada.
E o som dos carros na rua,
e as luzes de natal nas casa
só fazem o meu corpo ceder e deitar...

Compartilhar
Gabrielle Portella
22/12/2011