Site de Poesias

Menu

CARA CONTAMINADA

Olhem para mim desvendem a minha dor

Descubram, identifiquem-se mas não me acordem o amor

Fantasmas, bem desanimados, passeiam no jardim

Entre as flores e os espinhos de uma linda aquarela

Não me pesam para sorrir

Nem me tirem daqui

Deixem que as cortinas anoitecerão o meu dia

E se o dia achar ruim, que se dane tudo enfiim

 

 

Compartilhar
Josa Medeiros
15/11/2011