Site de Poesias

Menu

Esvaecer do amor (soneto)

[Ilustração não carregada]

Ao incluir outras mulheres em minha vida
Desdenhei do teu amor, linda e doce menina.
Para cada uma delas meu coração eu repartia,
Mas no seu coração só era eu que existia.
 
Meu coração brincava enquanto o seu morria,
Nos meus olhos fulgurava só o brilho das orgias.
Noites em claro, “amores” regados a fantasias,
Em tuas noites de insônia por mim você sofria.
 
Hoje o meu coração sofre com a frieza do teu,
Estou pagando altos tributos pelo que ti fiz sofrer.
Minhas noites são enfadonhas, estéreis e sem prazer.
 
Em vão busco resgatar o amor que você me ofereceu,
Sinto porem que o seu coração optou por esquecer o meu.
Sendo assim tudo o que me resta é a rudeza do esvaecer.

Compartilhar

Obrigado pelo carinho da visita ao sair deixe um comentário ou uma simples critica.

Jose Aparecido Botacini
14/09/2011

  • 5 comentários
  • 239 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados