CORDA BAMBA

Sambe na corda bamba do imprevisível

Salte no trapézio das acrobacias improváveis

Brinque no castelo encantado da realidade

Sonhe durante a vigília ininterrupta da vida

Dance no ritmo alucinado dos sons abafados

Desembrulhe os sonhos guardados no baú

Pinte as paredes descascadas pela negligência

Tempere os sabores insossos do cotidiano

Flutue no ar dos desejos contidos ou esquecidos

Deguste os goles diários das pequenas alegrias

Cante a melodia dos desencontros e reencontros

Reme contra a maré dos pensamentos oblíquos

Mergulhe nas turbulentas ondas das incertezas

Permita-se errar e refazer-se

Desmontar para recompor-se

Porque isso é viver

Vida que pulsa plena e intensamente

Também incerta e interminente

Vida que não se assusta diante do enigma do amanhã

E que não se esgotará depois do último suspiro...

Luciana Dimarzio
© Todos os direitos reservados