Site de Poesias

Menu

É possível duas relações amorosas? (*)

Todos nós precisamos de um amor, de um relacionamento, e não de dois, ao mesmo instante. Que o resto fique por conta de uma amizade, se possível; por conta de uma amizade.
Hoje estou triste e alegre ao mesmo tempo. Triste por saber que perderei uma mulher, um romance, mas ao mesmo tempo feliz porque ficarei com apenas uma companheira; ficarei apenas com o amor de uma só mulher, para dividir a minha vida com a dela, com a sua alegria, com a sua poesia, com a sua harmonia!
Pela minha experiência, é assim que tem que ser; concluo que, nós, homens, somente somos felizes com uma mulher que seja o nosso par, a nossa cara-metade, o nosso único anjo. Somente assim podemos novamente ser felizes e novamente produzir em todos os setores nos quais trabalhamos: mas somente com um único amor, uma única mulher, uma única companheira, uma única parceira!
Mas é preciso uma decisão! É preciso tomar uma atitude; é preciso agir, não dá para adiar. Quando têm-se duas mulheres ou duas namoradas ou duas amantes, ao mesmo tempo, chega-se num ponto em que o coração fica dividido e aí tudo pára, tudo bloqueia e, no lugar da alegria, brota a tristeza da divisão de sentimentos e o homem pára com tudo, isto é, pára de sorrir, pára de trabalhar, pára de alegrar-se, pára de criar, pára de divertir-se e somente a preocupação e a melancolia tomam conta de sua alma.
Então, todos nós, seres humanos, precisamos apenas de um amor, de um relacionamento, e não de duas relações ao mesmo tempo. Que o resto fique por conta de uma amizade, se possível; somente por conta de uma amizade!

(*) Prosa poética escrita na década de 90.

Compartilhar

19/06/2011

  • 0 comentários
  • 175 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados