Recém nascido

 Um feto que acaba por nascer
Tão sorridente e vigoroso
Este que agora pulsa em teu peito
E corre por tuas veias
Este que arde em carne viva,
Quando não tomado pelo colo que o mantém em vida
Trata-se de uma dada luz que precisa incendiar
Fazer valida sua existência
Existência essa, que depende de uma mão que se estenda
E acolha esse matutino, desesperado
Nomeado amor repentino.