Amantes

Desfrutavam da infidelidade carnal

Perfidamente apaixonados

Enlaçados em seus corpos

Embriagados de luxuria

Em um escuro secreto

Entre paredes sigilosas

Um que não era do outro

O outro que não era de nenhum

Amor lúbrico, sem receios

Cheio de essências

Consumiam-se vorazmente

Descompromissados do mundo

Feito selvageria

Prendiam a coxa entre o ventre

Cravavam seus dentes

Sem deixar vestígios

"Basilios" ao se tocar

Alimentavam-se do indecente, do imprudente que tanto os satisfazia

Após devassar – sem,

Feito calmaria

Voltavam a seus postos

De lados opostos

Como quem nada fazia.

 

 

 

*Básilios: Termo criado a partir do livro "O primo Basilio - Eça de Queirós"