Site de Poesias

Menu

Fútil que se Justifica

Sendo o que não deveria ser:

o inteligente gentil, desinteressante;

e todas queriam, insuficiente;

completo paradoxo, compreensível.

 

Descontroladas estavam concisas,

controles se enganaram.

Insosso estava, mas surgia compaixão,

da não paixão surgia respeito.

 

Sentimentos louváveis, mas

apagaram a chama.

Na lógica da mulher apaixonada,

ainda fazia sentido.

 

Incompatível no mundo real,

no verossímil questionado,

idéia desconexa, no subconsciente

de um lado inconseqüente.

 

Se perdeu na solidão que não

soube compartilhar a desilusão.

E sendo o que sempre se soube

surpreendeu...

Compartilhar

23/04/2011

  • 0 comentários
  • 26 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados