Pouco matrimonial

Use desses 32 dentes como uma armadilha em meu corpo,como quem come e devora

Destroce-me com essas garras afiadas e sedutoras,pedaço por pedaço carregue-me com você

O peso de seu esqueleto e de sua carne atormentará cada parte do meu ser

E sua voracidade e selvageria tornarão medo em prazer

Meus músculos não tentarão relutar

Entregar-me-ei a esse gesto envolvente

Feito presa, feito caça, suculenta e implorando para ser consumida

Pois prefiro a cama de um leão faminto e ligeiro a um ninho de coelho de cativeiro.