Site de Poesias

Menu

Japinha Gostosa

 
Eu já catei mina de tudo quanto é cor e nacionalidade,
De várias personalidades, e de tudo quanto é idade.
Mas, das várias minas que eu peguei,
Eu tenho carinho por uma em especial:
Ela se chama Gisele, e era uma gata oriental.
 
Ela era japinha, tinha 1,69 de altura,
90 de quadril, coxas grossas, e 35 de cintura.
Era delicada no andar, e voz suave ao falar,
Seu corpo parecia esculpido em ouro puro
Era tão gostosa, que fazia o trânsito parar.
E quando eu a via, ficava todo duro.
 
Foram nove meses de um relacionamento em eterna alegria.
Fazíamos amor quase toda semana,
E declarávamos juras de amor, quase todo dia.
Mas uma triste notícia partiu meu coração:
Quando ela veio numa noite chuvosa de verão
Bater no meu portão, e fazer a seguinte declaração:
“Meu amor é com muita dor e tristeza que venho lhe noticiar:
Minha família vai viajar, e sem data pra retornar.
Eu irei ao país de origem de meus avós, ao Japão.
Mas não fique triste, pois estarei sempre com você, dentro do meu coração”.
 
Depois do anuncio daquela fatídica notícia,
Eu não sabia o que fazer.
Ficava deprê, só de pensar na minha delícia.
Até pensei em ir também ao Japão, e com ela junto viver.
 
Mas minhas condições financeiras impediram esse sonho realizar,
Fiquei meses, sem sair de casa. Pois não tinha mais ânimo pra farrear.
Desde aquele ano, não tenho mais notícias da minha japinha,
E até hoje espero por seu tão sonhado retorno.
Mas espero que um dia ela volte aqui pra minha cidadezinha,
Pronta pra retomar o nosso grande amor.

Compartilhar

Poesia dedicada á todas as orientais gostosas!

Primão
15/04/2011