Site de Poesias

Menu

EIS A QUESTÃO!

 
Eu passarinho...
Fora do ninho já posso voar!
Ora lá...Ora pra cá!
Conselhos...
Até um certo tempo serviu,
Com o bem e o bom dos cuidados do amor em mim.
Mas cersci...
e abestado diante do mal fiquei.
Caiu o homem,
E o claro e o escuro se tornou um caminho que é largo e estreito.
Um leva ao bem...
Outro ao mau (mal)!
Como saber dessas coisas, então?
Ora...
está nas assertivas de Deus!
Quem, crê sabe...
que o livre arbítrio esta posto.
Agora quem podemos ser?
Até feio queremos ficar só para acompanhar a moda.
Todo dia somos reféns,
Não mais dos cuidados;
Mas do que querermos.
Todas as datas estão ai.
É ano de natal...
De aniversários mil.
Onde a musica...
e o que nos atrai estiver,
Vai ser difícil não se contaminar.
Nós até que temos um endereço quando saímos ...
Mas nem tanto quando é pra voltar!
Me deram um começo pra mim escrever um fim.
O que escrevo tem deixado muita gente contente...
E às vezes não.
Ainda prevalece numa razão entre humanos...
O que se quer de motivos para se separar a quem juramos fidelidade,
E para se vingar.
Na adoração apócrifa...
O que se viveu de bom nos abraços,
nos beijos...
nos carinhos...
E declarações sob os céus...
eram ouropel,
Porque no ítimo já começaram em segundo plano.
Então...
é por isso que Maridos e Mulheres são dois estranhos o tempo todo.
Jesus Cristo disse,
que Ele é o caminho,
a verdade e a vida...
quem crê?
Quem vai existir depois da Palavra de Deus?
 
Eis a questão!
 
Palavra do Homem e Poeta Onilson P B em 09/04/2011... Sexta feira
 

Compartilhar
onpeba
08/04/2011

  • 0 comentários
  • 48 visualizações neste mês
  • © Todos os direitos reservados