Generosidade

Generosidade

  
Generosidade é algo tão raro,
Não se tem por aí sobrando.
Tem que se ter olhar apurado,
Coração atento, silêncio no pensar,
Não é artigo, não é  mercadoria,
É semente madura,
Que se brota em seu tempo.
Difícil de brotar, terra árida.
Vezes vento demais,
Vezes chuva de menos.
Generosidade dá medo de ter,
É baixar o escudo, é temer o golpe.
Mas qual graça haveria em viver?
Se na aventura do Ser não se buscasse.
Generosidade é doação,
É a mão esquerda,
Que não vê o que faz a direita.
Mas generosidade solitária é triste,
Só Deus parece ser capaz disto,
Nós limitados acabamos carentes,
E então que felicidade receber,
Por se ter anseio de doar.
Generosidade não é palavra,
Não é significado,
Mas significação
Que transborda em ato,
E nisto o seu lume, sua luz,
O prazer de dividir
Aquilo que parece nada,
Mas que é antes tudo,
Que apenas finge-se fragmento,
No lumiar que vem de dentro,
Na luz tênue, que luzia suave.
Generosidade é gratidão,
Gratidão é generosidade,
É flor pequena,
Que só a delicadeza,
Consegue ter olhos de ver.