Site de Poesias

Menu

O Perfeito Céu Verde

Os portões desta alma linda,
que me encanta e me chama,
e me faz vibrar.
Olhos verdes e lindos,
os mais lindos e doces,
que já pude olhar.
 
O cheiro da paz,
o cheiro da calma,
o cheiro de casa,
o cheiro perfeito.
O vento teu, que me segue,
que me embebeda,
que enlouquece!
 
Os lindos cabelos,
sempre lindos!
Bem distribuídos,
sempre leves,
sempre perfeitos.
 
O toque incerto e certo,
a calma e a pressa,
deste tudo e nada,
deste sentimento perfeito e sem nome,
que acalma, que revive,
e nunca acaba.
 
O beijo perfeito,
sem jeito de explicar,
sem jeito de compreender.
É o simples ato de sentir nossas vidas juntas,
neste momento único
de perfeita felicidade.
 
É você...
Do lindo sorriso,
que me derrete,
com toda esta luz.
É você...
que faz a felicidade queimar em chamas altas.
 
É a dona deste poema,
que é perfeita assim.
Ao menos para mim.
 
É a dona de tudo isso,
que protegerei,
sem temer nada nem ninguém.
E é por ela que passarei por qualquer obstáculo.
Mesmo que sejam, torturas sem fim...
 
Guia da minha vida,
guia da minha calma,
me faça chegar ao seu coração,
me faça sentir sua alma.”

 

Compartilhar
Jonathan Cunha
13/03/2011