LÍRIOS-(texto)-

 
Lírios
 
 
                             No relacionamento humano, a aparência externa é a primeira que se registra em nossa visão. Se não estivermos atentos para enxergar além, certamente cometeremos equívocos de julgamento. O ouro e o diamante, tão cobiçados só aparecem quando o cascalho é retirado, assim como o pântano, para muitos, repugnante, abriga o lírio majestoso com suas pétalas brancas e perfumadas. As virtudes verdadeiras, tesouros de fato, escapam à nossa percepção por estarmos demasiadamente preocupados com o sucesso material e passageiro. Na busca pelos tesouros perecíveis a cegueira acaba por nos levar aos abismos do egoísmo, da ganância, e da corrupção moral, transformando nossos sentimentos em obsessões. Quando isso acontece, estamos a um passo da tragédia, e ao percebermos que não poderemos ser donos dos objetos do nosso desejo, a revolta se instala em nosso coração trazendo o desequilíbrio físico e espiritual seguido de dores quase insuportáveis na mesma proporção. Essas dores, que não se curam com analgésicos, poderão ser amenizadas cultivando-se a compreensão, a tolerância, a calma, a paciência e o desprendimento, porém a cura definitiva só poderá ser alcançada com doses maciças de AMOR, ministradas pelo único médico capacitado para a tarefa: JESUS...
 
Pedro Martins – 10/08/2007 -

Pedrinho Poeta - Pitangueiras-SP-
© Todos os direitos reservados