Site de Poesias

Menu

ESPAÇO DAS QUIMERAS

ESPAÇO DAS QUIMERAS
 
 
O marulho das vagas que vem lá da praia,
É o canto cifrado das águas a perscrutar,
Enlevo sonoro de um musical sob a alfaia,
Escumas argentadas sob um céu com luar.
 
Brisa marinha que baloiça os coqueiros,
Edifica uma paisagem em desejo apreciar,
Murmúrio das ondas, são céleres veleiros
Que levam os pescadores para o alto-mar.
 
Assim é meu recanto que busco solidão,
Para estes versos aprazer-me e deleitar,
Monumental aquarela deste meu rincão.
 
Que passo minha vida em poesia rimar,
Minha mão escreve o que diz o coração,
Espaço das quimeras! Este é meu lugar!
 
Rivadávia Leite

Compartilhar
Rivadávia Leite
25/02/2011