ÉRAMOS JOVENS

ÉRAMOS JOVENS

 

Éramos tão jovens

Nem sabíamos

Porque o corpo tremia

A voz emudecia

O coração disparava sem parar

Ao ouvir sua voz

Algo aqui se extasiava

Eu ficava sem graça

Não conseguia te encarar

E quando me roubava um beijo,

Ainda sem jeito,

Ficava, eu, a suspirar.

Hoje, a gente só acha graça,

Daquela época tão mágica

Que o coração começava a brotar.

E vemos as crianças crescendo...

Se apaixonando, passando

Pelas mesmas coisas que

Outrora, vivemos.

As mesmas risadas,

O brilho celestial no olhar

Momentos que vão

E vem do mesmo jeito..

Com a mesma paixão, efeito

Mas amor como o nosso,

Talvez nenhum sentirá

Com a tamanha emoção.

Luzyeny Sintz
© Todos os direitos reservados