FATALIDADE

Não se sabe explicar

por que as folhas amarelam,

 por que palavras nos lábios selam

um dia que é terminar...

Por que algo começa, sem que ninguém o peça, às vezes num gesto, no olhar...

Por que você é só carinho e a razão de todo um amor

 como é beleza na manhã a brisa sobre a terra, sobre a flor!

Não se sabe explicar...mas para quê? Talvez seja inútil falar,

pois Deus às linhas traçar, deixou bem escrito: "Você"... 

Elisabeth Camargo Martello
© Todos os direitos reservados