Tua

Eu, tua menina

a querer navegar nos teus olhos

a querer amparar-me em tuas mãos

mesmo e em vão ausentes, vejo-as presentes

em pensamentos vãos...

Eu, tua menina

a querer mergulhar nos teus náufragos anseios

a querer que sejam os primeiros

teus carinhos lindos... 

Elisabeth Camargo Martello
© Todos os direitos reservados