Silêncio

Silêncio

Não posso entender o que faço.
Às vezes tenho total certeza do que fazer,
Porém sempre no fim da história
Arrependo-me.
Não cometi erro algum
E mesmo assim pago caro
Pelo que não fiz.
O Bom da Amizade
É tela por distância.
É saber a verdade
E calar-se.
Posso me perguntar o que é dor,
Pois nunca a compreendi.
Até posso contar as estrelas,
Até seu real montante,
Mas é com você que eu gasto o meu tempo.
É por você que eu conto os vagalumes a noite
Para se você quiser
Eu possa buscar.
É por você que eu desenho nas nuvens um alto retrato
Corto o Arco-Íres em busca do meu tesouro.
E quem diria?
Eu encontrei você.
Amizades assim
Nunca foram para dar certo,
Embora em nunca tenha acreditado
Que eu, você nos tornaríamos passado.
 

 

Somos seres Humanos e temos a Tendencia a errar mas mesmo que erremos podemos fazer o que é certo mesmo que doa

Quarto - N

NilsDCruz (Irish Celtic)
© Todos os direitos reservados