Dos desesperados

e dos combalidos,

dos inesperados,

dos vencidos.

 

Poema do ébrio

do ócio, dos mortos

do feio, do belo

das cinzas, dos fogos.

 

Das piras

dos sacrifícios,

mentiras,

poema dos vencidos.

 

Dos vencedores,

da história, da estória

dos perdedores

das lágrimas simplórias.

 

Daquele astuto homem

que pende em vida

em ambos os lados.

 

Do mal que consome.

Do bem que mitiga.

poema dos seprados.

Insólido
© Todos os direitos reservados